Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://tede2.usc.br:8080/jspui/handle/tede/142
Tipo do documento: Tese
Título: Estudo comparativo do desempenho de membranas de látex natural extraído da hevea brasiliensis em diferentes preparos no reparo de defeitos ósseos
Título(s) alternativo(s): Comparative study of the performance of membranes natural latex extracted from Hevea brasiliensis in different preparations on the repair of bone defects
Autor: Moura, Jonas Marçal Lázaro de 
Primeiro orientador: Kinoshita, ângela Mitie Otta
Resumo: As membranas de látex natural, extraído da Hevea brasiliensis, estimula a angiogênes e acelera o processo de reparo. Porém, usualmente o látex é preservado em meio alcalino, constituído de solução de amônia e, uma questão que permanece diz respeito ao efeito dessa substância no comportamento deste biomaterial. Deste modo, esse trabalho consiste no estudo comparativo do desempenho de membranas de látex natural preparadas de 3 diferentes formas: polimerizadas sem amônia logo após a coleta (L1); polimerizadas após a sua conservação em solução de amônia (L2); e polimerizadas após conservação em amônia seguida por extensiva extração de substâncias por Soxhlet (L3). Membranas de politetrafluoretileno (PTFE), padrão ouro em procedimentos de ROG, foram usadas como controle. Para esta avaliação foram utilizados 30 coelhos machos adultos da raça Nova Zelândia. Dois defeitos ósseos de 10mm de diâmetro foram confeccionados cirurgicamente na calvária dos animais. Os defeitos foram tratados com ROG utilizando-se as membranas L1, L2, L3 ou PTFF (N=15 para cada grupo). Dez animais foram eutanasiados aos 7, 20 e aos 60 dias de pós-operatório. Para cada período, um total de 5 amostras foram obtidas para cada membrana e as peças avaliadas histologicamente. As amostras obtidas aos 7 e 20 dias não mostraram diferenças estatisticamente significantes entre os grupos. Aos 60 dias, os defeitos tratados com membranas L1 apresentaram uma formação óssea, avaliada por histomorfometria, significantemente maior em relação aos demais tratamentos (P<0.05, ANOVA, Tukey). Adicionalmente, a hipersensibilização do tecido ósseo por L1 e PTFE foi avaliada em outros 6 coelhos e nenhuma diferença foi notada, na análise microscópica, entre as peças coletadas com ou sem sensibilização prévia. Conclui-se que: i) as membranas de látex natural foram eficazes como barreira bilógica; ii) as membranas sem amônia evidenciaram comportamento muito superior às outras membranas teste e a membrana controle; iii) a membrana de látex sem amônia mostrou-se biocompatível, não causando sensibilização do tecido ósseo.
Abstract: Natural rubber membranes made of latex extracted from Hevea brasiliensis are capable to stimulate angiogenesis and accelerates the repair process. The latex is usually preserved in alkaline medium, consisting of ammonia solution, and one question that remains concerns the effect of this substance in the behavior of this biomaterial. Therefore, the objective of this comparative study was to assess the performance of membranes made of natural latex prepared with three different methods: polymerized immediately after collection without the use of ammonia (L1); polymerized after preservation in ammonia solution (L2); and polymerized after storage in ammonia, followed by Soxhlet technique for the extensive extraction of substances (L3). Polytetrafluoroethylene (PTFE) membrane, the gold standard in Guided tissue regeneration procedures was used as control. Thirty adult male New Zealand rabbits were used in the study. Two 10 mm diameter bone defects were surgically made in the calvaria of the animals. Defects were treated with GBR using L1, L2, L3 or PTFE membranes (n=15 for each membrane). Ten animals at a time were euthanized after 7, 20 and 60 days postoperatively. For each kind of membrane, a total of 5 histological samples were obtained, and bone regeneration results were assessed microscopically. Samples collected at 7 and 20 days after surgery presented no significant differences among treatments. After 60 days, defects covered with L1 membranes showed a significantly larger bone formation area, evaluated by histomorphometry, in comparison to the other groups (P<0.05, ANOVA, Tukey). In addition, bone tissue hypersensibilization for L1 and PTFE membranes was also investigated, in 6 additional rabbits with no differences being found, in the microscopic analysis, between samples collected from sensibilized and non-sensibilized animals. It can be concluded that: i) the natural rubber latex membranes were effective as a biological barrier ii) membranes prepared without ammonia presented better results to other membranes and the control iii) the latex membrane without ammonia is biocompatible, and do not caused sensitization of the bone tissue
Palavras-chave: REGENERAÇÃO ÓSSEA
LÁTEX
AMÔNIA
REGENERAÇÃO TECIDUAL GUIADA
MEMBRANAS ARTIFICIAIS
TESTE DE MATERIAIS
LATEX
BONE REGENERATION
AMMONIA
GUIDED TISSUE REGENERATION
ARTIFICIAL MEMBRANES
MATERIALS TESTING
Área(s) do CNPq: CIENCIAS DA SAUDE::ODONTOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: IASCJ - Universidade Sagrado Coração
Sigla da instituição: USC
Departamento: Ciências da Saúde e Biológicas
Programa: Biologia Oral
Citação: MOURA, Jonas Marçal Lázaro de. Comparative study of the performance of membranes natural latex extracted from Hevea brasiliensis in different preparations on the repair of bone defects. 2012. 61 f. Tese (Doutorado em Biologia Oral) - IASCJ - Universidade Sagrado Coração, Bauru, 2012.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://localhost:8080/tede/handle/tede/142
Data de defesa: 28-Fev-2012
Aparece nas coleções:Doutorado em Biologia Oral

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_jonas_marcal_lazaro_de_moura.pdf6,85 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.