Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://tede2.usc.br:8080/jspui/handle/tede/325
Tipo do documento: Dissertação
Título: Prevalência da síndrome da bexiga hiperativa em pacientes diabéticos da Estratégia Saúde da Família da Vila São Paulo - Bauru
Autor: Neves, Débora 
Primeiro orientador: Gimenes, Camila
Resumo: Nos últimos anos o Brasil vem passando por um processo de transição epidemiológica em que doenças crônicas, típicas do envelhecimento, estão em evidência. O diabetes mellitus (DM) é uma das principais doenças que acomete a população idosa e sua alta prevalência e morbimortalidade configura-se como uma epidemia mundial. Tem sido considerado uma das cinco doenças crônicas de maior importância na área da saúde, seja por seu crescimento ou pelo avanço de suas complicações entre elas a Síndrome da Bexiga Hiperativa (SBH) que é considerada uma síndrome clínica caracterizada pelo sintoma de urgência, que normalmente associa-se à frequência ou noctúria, podendo estar também associada ou não a urge-incontinência na ausência de infecção. Os objetivos foram: verificar a prevalência da SBH em indivíduos diabéticos tipo 2 cadastrados na Estratégia Saúde da Família (ESF) da Vila São Paulo – Bauru, verificar se o tempo de diabetes ou o controle glicêmico influenciam na quantidade de sintomas urinários e avaliar se as características clínicas contribuem para o desenvolvimento da SBH e sua gravidade. Trata-se de um estudo transversal, com indivíduos diabéticos tipo 2, acima de 40 anos, ambos os sexos, cadastrados na ESF da Vila São Paulo – Bauru. Foram coletadas informações sociodemográficas, hábitos de vida, dados antropométricos e hemoglobina glicada. Foi aplicado o Consultation on Incontinence Questionnaire Overactive Bladder (ICIQ-OAB e os indivíduos foram divididos em Grupo 1 (G1) – com SBH e Grupo 2 (G2) – sem SBH. Os dados foram apresentados de forma descritiva de acordo com sua distribuição. Para relacionar o tempo de DM e hemoglobina glicada com a quantidade de sintomas urinários foi utilizado o teste de Correlação de Spearman. Para associar a SBH com perfil clínico e a gravidade da síndrome com idade, sexo, controle glicêmico e sintomas urinários foi utilizado o teste X2 (p˂0,05). Foram estudados 94 indivíduos, 63 ± 9 anos, massa corporal 77 ± 17 kg, IMC 30 ± 6 kg/m2, circunferência abdominal 106 ± 16 cm, 67% da raça branca e 59% com ensino fundamental incompleto. Quanto aos fatores de risco para doenças cardiovasculares, 71% possuíam antecedentes familiares e 72% eram sedentários. Ao analisar o questionário ICIQ-OAB foi evidenciado que 66% apresentavam SBH (45 mulheres e 17 homens), sendo que os sintomas urinários mais prevalentes foram urgência (52%) e noctúria (43%). Não houve correlação entre o tempo de diagnóstico de DM e a hemoglobina glicada em relação à quantidade de sintomas, ao associar a presença da SBH com as características clínicas, apenas o sedentarismo mostrou influência, e ao associar a gravidade da síndrome com a idade, um maior número de idosos apresentaram gravidade moderada
Abstract: In recent years Brazil comes through a process of epidemiological transition in which chronic diseases typical of aging are in evidence. Diabetes mellitus (DM) is one of the main diseases that affect the elderly population and its high prevalence, morbidity and mortality appears as a worldwide epidemic. Has been considered one of the five chronic diseases of greatest importance in health area, either by its growth or advancement of its complications including Overactive bladder syndrome (OBS) which is considered a clinical syndrome characterized by the symptom of urgency, which normally binds to the frequency, nocturia, and may also be associated with or without urge incontinence in the absence of infection. The objectives were to verify the prevalence of OBS in individuals registered in type 2 diabetic from family health strategy (FHS) of Vila São Paulo – Bauru, verify if the time of diabetes or glycemic control influence the amount of urinary symptoms and assess clinical characteristics contribute to the development of SBH, as well as the severity. This is a cross-sectional study, individuals with diabetic type 2, above 40 years old, both sexs registered in FHS of vila São Paulo – Bauru. We collected sociodemographic information, life habits, anthropometric data and glycated hemoglobin. Was applied the Consultation on Incontinence Overactive Bladder Questionnaire (ICIQ-OAB) and individuals were divided into Group 1 (G1) - with OBS and Group 2 (G2) - without OBS. The data were presented in descriptive form according to their distribution. To relate the time of DM and glycated hemoglobin with the amount of urinary symptoms was used the Spearman correlation test. To associate the OBS with clinical profile and the severity of the syndrome with age, sex, glycemic control and urinary symptoms X2 test was used (˂ p 0.05). Ninety four individuals were studied, 63 ± 9 years, 77 ± 17 kg body mass, Body Mass Index 30 ± 6 kg/m2, abdominal circumference 106 ± 16 cm, 67% of the white race and 59% with incomplete elementary education. For risk factors for cardiovascular disease 71% had family history and 72% were sedentary. Analyzing the questionnaire ICIQ-OAB was evidenced that 66% OBS (45 women and 17 men), and urinary symptoms were more prevalent urgency (52%) and nocturia (43%). There was no correlation between the time of diagnosis of DM and glycated hemoglobin in relation to the amount of symptoms, to associate the presence of OBS with the clinical characteristics, only the sedentary showed influence, and associating the severity of the syndrome with age, a greater number of elderly presented a moderate severity
Palavras-chave: Diabetes Mellitus
Bexiga urinária hiperativa
Questionários
Qualidade de Vida
Diabetes Mellitus
Hyperactive Bladder
Questionnaires
Quality of life
Área(s) do CNPq: CIENCIAS DA SAUDE::FISIOTERAPIA E TERAPIA OCUPACIONAL
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade do Sagrado Coração
Sigla da instituição: USC
Departamento: Ciências da Saúde e Biológicas
Programa: Saúde Funcional
Citação: NEVES, Débora. Prevalência da síndrome da bexiga hiperativa em pacientes diabéticos da Estratégia Saúde da Família da Vila São Paulo - Bauru. 2017. 50 f. Dissertação (Mestrado em Fisioterapia - Área de concentração: Saúde Funcional) - Universidade do Sagrado Coração, Bauru, 2017.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede2.usc.br:8080/jspui/handle/tede/325
Data de defesa: 17-Jan-2017
Aparece nas coleções:Mestrado em Fisioterapia em Saúde Funcional

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Prevalencia da sindrome da bexiga hiperativa em pacientes diabeticos da Estrategia Saude... (200564).pdfDocumento principal1,46 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.