Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.unisagrado.edu.br:8443/handle/tede/424
Tipo do documento: Dissertação
Título: Anquiloglossia: desafios no diagnóstico e impacto no aleitamento materno exclusivo
Título(s) alternativo(s): Anquiloglossia: challenges in diagnosis and impact on exclusive breastfeeding
Autor: Covolan, Maria Terezinha Mucheroni 
Primeiro orientador: Franzolin, Solange de Oliveira Braga
Resumo: A anquiloglossia é uma anomalia congênita menor, caracterizada por alteração do frênulo lingual que interfere em graus variados nos movimentos da língua, representando risco potencial ao sucesso da amamentação. A prevalência e a relação da anquiloglossia com o aleitamento materno é ainda controversa. A falta de um instrumento universal de diagnóstico e classificação dificulta a comunicação entre profissionais e favorece condutas equivocadas que podem gerar angustia e dúvidas nas mães quanto à qualidade de seu leite e sua capacidade de amamentar. O presente estudo objetivou: verificar a prevalência da anquiloglossia em recém-nascidos utilizando o Bristol Tongue Assessment Tool (BTAT) e o Protocolo de Avaliação do Frênulo da Língua em Bebês (Protocolo de Martinelli), distintamente, sinalizando suas especificidades; investigar as dificuldades no processo diagnóstico e avaliar o impacto da anquiloglossia no aleitamento materno exclusivo comparando o desempenho dos bebês com e sem alteração do frênulo lingual. A pesquisa aconteceu em duas fases: a primeira destinada ao diagnóstico e a segunda, caracterizada pelo seguimento do Aleitamento Materno Exclusivo (AME) nos seis primeiros meses de vida. Foram avaliados o frênulo lingual de 265 recém-nascidos antes da alta hospitalar, seguindo os critérios dos dois instrumentos. Para a segunda fase a seleção dos bebês obedeceu aos seguintes critérios: -bebês com diagnóstico de anquiloglossia em um dos protocolos; -aqueles com escores 5 e 6 no Protocolo de Martinelli, para o “Reteste”; -recém-nascidos onde a ausência do choro comprometeu a conclusão do diagnóstico; -bebês que não preenchiam os critérios acima e aceitaram o convite para acompanhamento mensal da amamentação. A prevalência foi de 10,9% de anquiloglossia e 6,8% de anquiloglossia grave, de acordo com os Protocolos de Martinelli e Protocolo de Bristol, respectivamente. A capacitação para o Protocolo de Martinelli, bem como a presença de imagens guia deste instrumento possibilitou a interpretação e uso do Protocolo de Bristol. A dificuldade de comparecer às consultas, apresentadas pelas mães, mostra a importância da avaliação do frênulo lingual ser feita antes da alta hospitalar. A dificuldade na resolução dos casos encontrados sugere a necessidade de um “Centro de Referência” para o tratamento da anquiloglossia. A duração do Aleitamento Materno Exclusivo foi menor no grupo com anquiloglossia, especialmente no primeiro mês, sugerindo que esta alteração é um fator adicional a tantos outros que envolve a manutenção desta prática. A introdução precoce de outros líquidos foi maior nos bebês com anquiloglossia e podem estar relacionados aos relatos de desconforto que também foi maior para este grupo.
Abstract: Ankyloglossia is a minor congenital anomaly, characterized by alteration of the lingual frenulum which interferes in varying degrees in the tongue's movements, representing a potential risk to the success of breastfeeding. The prevalence and relationship of ankyloglossia with breastfeeding is still controversial. The lack of a universal diagnostic and classification tool makes it difficult to communicate among professionals and favors misleading behaviors that can generate distress and doubts in mothers about the quality of their milk and their ability to breastfeed. The aim of the present study was to verify the prevalence of ankyloglossia in newborns using the Bristol Tongue Assessment Tool (BTAT) and the Lingual Frenulum Protocol with Scores for Infants - NCBI (Martinelli Protocol), clearly indicating their specificities; to investigate the challenges in the diagnostic process and to evaluate the impact of ankyloglossia on exclusive breastfeeding comparing the performance of infants with and without lingual frenulum alteration. The research was carried out in two phases: the first one aimed at diagnosis and the second one, characterized by the follow-up of Exclusive Breastfeeding (SMA) in the first six months of life. The lingual frenulum of 265 newborns was evaluated before hospital discharge, following the criteria of the two methods. For the second phase the selection of the babies obeyed the following criteria: - babies with diagnosis of ankyloglossia in one of the protocols; - those with scores 5 and 6 in the Martinelli Protocol, for the "Retest"; - newborns where the absence of crying compromised the completion of the diagnosis; - babies who did not meet the above criteria and accepted the invitation for monthly breastfeeding follow-up. The prevalence was 10.9% for ankyloglossia and 6.8% for severe ankyloglossia, according to the Protocols of Martinelli and Bristol Protocol, respectively. The capability for the Martinelli Protocol, as well as the presence of images guide this instrument made possible the interpretation and use of the Bristol Protocol. The challenge to attend the consultations, presented by the mothers, shows the importance of the evaluation of the lingual frenulum before the hospital discharge. The difficulty in solving the cases suggests the need for a "Reference Center" for the treatment of ankyloglossia. The duration of exclusive breastfeeding was lower in the group with ankyloglossia, especially in the first month, suggesting that this alteration is an additional factor to many others that involves the maintenance of this practice. Early introduction of other fluids was greater in ankyloglossia and may be related to reports of discomfort that was also greater in this group.
Palavras-chave: Anquiloglossia
Aleitamento Materno
Prevalência
Ankyloglossia
Breastfeeding
Prevalence
Área(s) do CNPq: CIENCIAS DA SAUDE::ODONTOLOGIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade do Sagrado Coração
Sigla da instituição: USC
Departamento: Ciências da Saúde e Biológicas
Programa: Saúde Coletiva
Citação: COVOLAN, Maria Terezinha Mucheroni. Anquiloglossia: desafios no diagnóstico e impacto no aleitamento materno exclusivo. 2018. 89 f]. Dissertação (Mestrado em Odontologia - Área de Concentração: Saúde Coletiva) - Universidade do Sagrado Coração, Bauru, 2018.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede2.usc.br:8080/jspui/handle/tede/424
Data de defesa: 18-Jun-2018
Appears in Collections:Mestrado em Saúde Coletiva



Items in TEDE are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.