Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.unisagrado.edu.br:8443/handle/tede/477
Tipo do documento: Dissertação
Título: Comparação das condições de saúde associadas ao estado de fragilidade entre idosos com alta e baixa escolaridade e renda: um estudo transversal
Título(s) alternativo(s): Comparison of health conditions associated with frailty status among elderly with high and low education and income: a cross-sectional study
Autor: Bortolli, Thainá Tolosa de 
Primeiro orientador: Carnaz , Letícia
Primeiro coorientador: Prata, Gabriela Marini
Resumo: Introdução: O envelhecimento populacional e o aumento da expectativa de vida estão se tornando um fenômeno mundial. Com o envelhecimento vão surgindo alterações, que agregadas as doenças crônicas, aumentam a chance do aparecimento de síndromes geriátricas, entre elas, a síndrome da fragilidade. Condições socioeconômicas ruins estão entre os fatores preditivos para o desenvolvimento dessa síndrome, contudo ainda há poucos estudos que comparem as condições de saúde e presença de fragilidade em função das condições socioeconômicas em idosos brasileiros. Objetivo: Comparar as condições de saúde e fragilidade entre idosos com alta escolaridade e renda (GA) e idosos com baixa escolaridade e renda (GB). Métodos: Participaram da pesquisa 179 idosos, sendo 89 do GA e 90 do GB. Todos foram submetidos a uma avaliação, onde foram coletados dados sociodemográficos, e foam aplicados o Questionário Mini-Exame do estado mental, Fenótipo de Fragilidade, Escala de Depressão Geriátrica, Questionário Nórdico, Escala de Katz e Lawton, Qualidade de vida Whoqol-Bref, Teste de caminhada de seis minutos e Escala de Berg. Para análise estatística foi aplicado o teste Mann-Whitney (p<0,05) para as variáveis não-paramétricas e o Teste T independente para as não paramétricas com ajuste de Bonferroni (p<0,01) e o teste Qui-Quadrado para as variáveis dicotômicas. Resultados: Na comparação entre GA e GB foram identificadas diferenças significativas entre sintomas depressivos e musculoesqueléticos, qualidade de vida, capacidade funcional e risco de quedas, onde os idosos do GB apresentaram piores resultados para todas as variáveis (p=0,00). Na comparação entre os idosos com alta escolaridade sem (GASF, n:47) e com estado de fragilidade (GACF, n:42), os fragilizados apresentaram maiores sintomas depressivos e musculoesqueléticos (p=0,00). Quando comparados os idosos de GB sem fragilidade (GBSF, n:18) e com estado de fragilidade (GBCF, n:72), os fragilizados apresentaram maior índice de massa corporal e fazem uso de uma quantidade maior de medicamentos (p=0,00). Na comparação entre GACF e GBCF, foram identificadas diferenças nos sintomas depressivos e musculoesqueléticos e na qualidade de vida, onde os idosos de GBCF apresentaram piores resultados que de GACF, assim como quando comparados os idosos sem estado de fragilidade de ambos os grupos. Conclusão: A partir dos resultados obtidos na pesquisa é possível concluir que os idosos do GB apresentaram pior capacidade funcional, qualidade de vida, maior risco de quedas, maiores sintomas musculoesqueléticos e depressão geriátrica em relação ao GA, sem diferenças nas atividades básicas e instrumentais de vida diária.
Abstract: Introduction: Population ageing and increased life expectancy are becoming a worldwide phenomenon. With aging, changes are emerging, which aggregate chronic diseases, increase the chance of the onset of geriatric syndromes, among them, the fragility syndrome. Poor socioeconomic conditions are among the predictive factors for the development of this syndrome, but there are still few studies comparing health conditions and the presence of fragility in function of socioeconomic conditions in Brazilian elderly. Objective: To compare the health and fragility conditions among elderly people with high schooling and income (GA) and elderly with low schooling and income (GB). Methods: 179 Elderly individuals participated in the study, 89 of GA and 90 of GB. All were submitted to an evaluation, where sociodemographic data were collected, and foam applied the Mini-Mental state Examination questionnaire, fragility phenotype, geriatric Depression Scale, Nordic questionnaire, Katz scale and Lawton, Quality of life Whoqol-Bref, six-minute walk test and Berg scale. For statistical analysis, the Mann-Whitney test (P < 0.05) was applied for the non-parametric variables and the independent T test for the non-parametric with Bonferroni adjustment (P < 0.01) and the chi-square test for the dichotomous variables. Results: In the comparison between GA and GB, significant differences were identified between depressive and musculoskeletal symptoms, quality of life, functional capacity and risk of falls, where the elderly in GB presented worse results for all Variables (P = 0.00). In the comparison between the elderly with high schooling without (GASF, n:47) and with a state of fragility (GACF, n:42), the frail presented higher depressive and musculoskeletal symptoms (P = 0.00). When comparing the elderly of GB without frailty (GBSF, n:18) and with a state of fragility (GBCF, n:72), the frail ones presented higher body mass index and made use of a larger amount of medications (P = 0.00). In the comparison between GACF and GBCF, differences in depressive and musculoskeletal symptoms and quality of life were identified, where the elderly of GBCF presented worse results than of GACF, as well as when comparing the elderly without a state of Fragility of both groups. Conclusion: Based on the results obtained in the research, it is possible to conclude that the elderly in GB had poorer functional capacity, quality of life, higher risk of falls, higher musculoskeletal symptoms and geriatric depression in relation to GA, without Differences in basic and instrumental activities of daily living.
Palavras-chave: Fragilidade
Idosos
Prática de Saúde Pública
Frailty
Aged. P
ublic Health Practice
Área(s) do CNPq: CIENCIAS DA SAUDE::FISIOTERAPIA E TERAPIA OCUPACIONAL
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade do Sagrado Coração
Sigla da instituição: USC
Departamento: Ciências da Saúde e Biológicas
Programa: Saúde Funcional
Citação: BORTOLLI, Thainá Tolosa de. Comparação das condições de saúde associadas ao estado de fragilidade entre idosos com alta e baixa escolaridade e renda: um estudo transversal. 2019. Dissertação (Saúde Funcional) - Universidade do Sagrado Coração, Bauru, 2019.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.usc.br:8443/handle/tede/477
Data de defesa: 6-May-2019
Appears in Collections:Mestrado em Fisioterapia em Saúde Funcional



Items in TEDE are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.