Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.unisagrao.edu.br:8443/handle/tede/422
Tipo do documento: Dissertação
Título: Dor cervical e uso de dispositivos eletrônicos em universitários: prevalência e fatores associados
Título(s) alternativo(s): Cervical pain and use of electronic devices in university students: prevalence and associated factors
Autor: Candido, Jose Paulo 
Primeiro orientador: De Vitta, Alberto
Resumo: INTRODUÇÃO: Dor cervical é comum em diversas faixas etárias de ambos os sexos, sendo a segunda maior causa sobre a coluna vertebral, ficando atrás dos relatos de dor lombar.São poucos os estudos epidemiológicos sobre dor cervical em estudantes universitários. OBJETIVOS: Verificar a prevalência de dor cervical em universitários e associar com os fatores demográficos e uso de dispositivos eletrônicos. MÉTODOS: Realizado estudo observacional transversal analítico, com 1.143 universitários, de setembro a novembro de 2016, utilizando os seguintes instrumentos nas entrevistas: questionário de caracterização dos participantes (aspectos sociodemográficos e deuso de dispositivos eletrônicos) e, por último, o questionário Nórdico. RESULTADOS: Realizadas análise descritiva, bivariada e regressão de Poisson. A prevalência de dor cervical foi de 66,7% (IC 63,8 a 69,3) sendo que 57,6% (IC52,9 a 62,1) foram homens e 72,3% (IC68,8 a 79,4) mulheres. A freqüênciapor até dois diasde dor cervical foi de 42,4% nos homens e 45,0% nas mulheres. Quanto à duração, 36,7% dos homens e 48,7% das mulheres disseram sentir o sintoma há menos de três meses. Já, com relação à intensidade de dor cervical, 35,3% dos homens e 47,3% das mulheres relataram graufraco a moderado.Na análise ajustada, ser do sexo feminino (RP = 1,92; 1,49 – 2,47), assistir TV por três ou mais horas ao dia (RP= 1,35; 1,05 – 1,79), usar o computador por três ou mais horas ao dia (RP= 1,41; 1,08 – 1,85), usar videogame por três ou mais horas ao dia (RP = 1,42; 1,02 – 1,97), distância do olho na tela da tablita de 20 cm ou mais (RP= 1,08; 1,01 – 1,17), postura deitada no uso do celular (RP= 1,67; 1,04 – 1,72), postura semi-deitada no uso do celular (RP= 1,28; 1,02 – 1,65), postura sentada no uso do tablita (RP= 1,54; 1,03 – 2,38), postura deitada no uso do tablita (RP= 1,83;1,05 – 3,18) e usar o tablet por duas ou mais horas ao dia (RP= 2,28; 1,15 – 4,49) permaneceram associados a dor cervical.CONCLUSÃO: O presente estudo revelou alta prevalência de dor cervical e marcante associação com o sexo feminino e com as variáveis relacionadas ao uso de dispositivos eletrônicos reforçando, assim, a necessidade de estudos que abordem estetipo de sintoma, com foco na melhoria do conhecimento e na elaboração de estratégias de prevenção e/ou intervenção, o que é primordial para políticas públicas de saúde.
Abstract: INTRODUCTION: Neck pain is common in several age groups of both sexes, being a second major cause on the spine, being behind reports of low back pain. OBJECTIVES: To verify the prevalence of cervical pain in university students and to associate it with demographic factors and the use of electronic devices. METHODS: A cross-sectional observational study was carried out, with 1.143 university students, from september to november 2016, using the following instruments in the interviews: a questionnaire to characterize the participants (sociodemographic aspects and use electronic devices) and, finally, the Nordic questionnaire. RESULTS: Descriptive, bivariate and Poisson regression were performed. The prevalence of neck pain was 66.7% (CI 63.8 to 69.3), and 57.6% (CI 52.9 to 62.1) were men and 72.3% (CI 68.8 to 79.4) women. The frequency of up to two days of neck pain was 42.4% in men and 45.0% in women. Regarding the duration, 36.7% of the men and 48.7% of the women said they felt the symptom less than 3 months ago. Regarding cervical pain intensity, 35.3% of men and 47.3% of women reported weak to moderate degrees of severity. In the adjusted analysis, be female (PR = 1.92, 1.49 – 2.47), watch TV for three or more hours a day (PR = 1.35, 1.05 – 1.79), use the computer for three or more hours a day (PR = 1.41, 1.08 – 1.85), use video games for three or more hours a day (PR = 1.42, 1.02 – 1.97), distance from the eye on the tablet screen of 20 cm or more (PR = 1.08, 1.01 – 1.17), posture lying on the cell phone (PR = 1.67, 1.04 – 1.72), (PR = 1.28, 1.02 –1.65), sitting posture in the use of the tablet (RP = 1.54, 1.03 – 2.38), posture lying in use of the tablet (PR = 1.83, 1.05 – 3.18) and to use the tablet for two or more hours a day (PR = 2.28, 1.15 – 4.49) remained associated with neck pain. CONCLUSION: The present study revealed a high prevalence of cervical pain and marked association with the female sex and with the variables related to the use of electronic devices, thus reinforcing the need for studies that address this type of symptom, focusing on the improvement of knowledge and in the elaboration of strategies of prevention and /or intervention, which is paramount for public health policies.
Palavras-chave: Prevalência
Dor cervical
Estudantes universitários
Dispositivos eletrônicos
Prevalence
Neck pain
University students
Electronic devices
Área(s) do CNPq: CIENCIAS DA SAUDE::FISIOTERAPIA E TERAPIA OCUPACIONAL
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade do Sagrado Coração
Sigla da instituição: USC
Departamento: Ciências da Saúde e Biológicas
Programa: Saúde Funcional
Citação: CANDIDO, Jose Paulo. Dor cervical e uso de dispositivos eletrônicos em universitários: prevalência e fatores associados. 2018. 41 f. Dissertação (Mestrado em Fisioterapia - Área de Concentração: Fisioterapia em Saúde Funcional) - Universidade do Sagrado Coração, Bauru, 2018.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede2.usc.br:8080/jspui/handle/tede/422
Data de defesa: 29-May-2018
Appears in Collections:Mestrado em Fisioterapia em Saúde Funcional



Items in TEDE are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.