Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.unisagrao.edu.br:8443/handle/tede/465
Tipo do documento: Dissertação
Título: Avaliação do potencial citotóxico de derivados da dexametasona obtidos por fotocatálise
Título(s) alternativo(s): Evaluation of the cytotoxic potential of dexamethasone derivatives obtained by photocatalysis
Autor: Sanchez, Camila do Carmo 
Primeiro orientador: Buzalaf, Camila Peres
Resumo: Os produtos farmacêuticos são considerados poluentes emergentes com efeitos negativos em ambientes terrestres e aquáticos. Os glicocorticoides (GCs) constituem um grupo de hormônios esteroides que desempenham um papel importante como reguladores fisiológicos. Destaca-se a dexametasona, muito utilizada devido às suas propriedades anti-inflamatórias, cuja liberação no meio aquático é relevante. Além disso, não há na literatura trabalhos voltados aos efeitos tóxicos da DEX, bem como dos produtos derivados de sua degradação, em mamíferos. Assim, o objetivo desse trabalho foi promover a degradação fotocatalítica da DEX e avaliar a citotoxicidade dos derivados em hepatócitos e macrófagos. Foram testadas as condições luz UV, TiO2, TiO2 + Luz UV-C e Luz UV-A e avaliada por espectrofotômetro UV-vis (242 nm). A atividade fotocatalítica no período total de 1h, sendo avaliado as amostras a cada 10 min houve alteração do perfil espectral em ambas condições (luz UV-C e luz UV-C + TiO2) após 10 minutos, comparado com a DEX no período inicial anterior a fotodegradação. Nos períodos subsequentes, não foram observadas alterações em relação ao período de 30 min. Não foi observada diferenças na presença ou ausência do TiO2. A degradação foi confirmada pela análise das amostras nos diferentes períodos e condições experimentais em HPLC. A exposição da DEX à luz UV-C promoveu o surgimento de seus derivados, revelado pelos picos cromatográficos em tempos de retenção menores que o da DEX. A citotoxicidade foi avaliada em hepatócitos e macrófagos apenas para a DEX em diferentes concentrações (0,1, 1, 10, 100 e 1000 µM) nos tempos de 24 e 72 horas. Em 24 h, a DEX apenas a concentração de 1000 µM reduziu significativamente a viabilidade dos hepatócitos HepG2 (P<0,05). Nas concentrações de 1, 10, 100 e 1000 µM inibiram significativamente (P<0,05). As células THP-1 foram induzidas à diferenciação celular em macrófagos. O efeito da DEX, em diferentes concentrações, no período de 24h, não sendo revelada alteração significativa na viabilidade celular em todas as concentrações testadas. No período de 72 h, foram inibidas significativamente o número de células viáveis em relação ao controle (P<0,05). As amostras obtidas nas condições, luz UV-C e luz UV-C + TiO2 nos tempos de 0, 0,5 e 1 hora foram também analisadas por MTT no período de 72 h. As concentrações de 10 e 100 µM de DEX para fins comparativos, uma vez que a degradação foi realizada a partir de 100 µM de DEX. As amostras obtidas na condição luz UV-C nos períodos de 0 (contendo DEX 100 µM não degradada), 0,5 h e 1 h (contendo subprodutos da DEX em concentrações desconhecidas) reduziram a viabilidade dos hepatócitos, comparado com o controle. Além disso, a amostras da condição luz UV-C + TiO2, nos períodos de 0,5 e 1 h, reduziram significativamente a viabilidade celular. Embora essa redução seja aparentemente menor que àquela induzida nas amostras da luz apenas, não houve diferença significativa entre as condições. Os resultados permitiram concluir que os subprodutos da DEX obtidos a partir da fotocatálise interferem no metabolismo de células humanos e são relevantes para os estudos ecotoxicológicos.
Abstract: Pharmaceuticals are considered to be emerging pollutants with negative effects on terrestrial and aquatic environments. Glucocorticoids (GCs) are a group of steroid hormones that play an important role as physiological regulators. Dexamethasone is widely used, due to its anti-inflammatory properties, whose release into the aquatic environment is relevant. In addition, there are no studies in the literature dealing with the toxic effects of DEX, as well as the products derived from its degradation, in mammals. Thus, the objective of this work was to promote the photocatalytic degradation of DEX and to evaluate the cytotoxicity of the derivatives in hepatocytes and macrophages. UV-C, TiO2, TiO2 + UV-C light and UV-A light conditions were tested by UV-vis spectrophotometer (242 nm). The photocatalytic activity in the total period of 1h, being evaluated the samples every 10 min there was alteration of the spectral profile in both conditions (UV-C light and UV-C + TiO2 light) after 10 minutes, compared to DEX in the previous initial period photodegradation. In the subsequent periods, no changes were observed in relation to the 30 min period. No differences were observed in the presence or absence of TiO2. Degradation was confirmed by analysis of the samples at different HPLC experimental periods and conditions. Exposure of DEX to UV-C light promoted the appearance of its derivatives, revealed by the chromatographic peaks at times of retention smaller than that of DEX. Cytotoxicity was evaluated in hepatocytes and macrophages only for DEX at different concentrations (0,1, 1, 10, 100 and 1000 μM) at times of 24 and 72 hours. In 24h, DEX alone at the concentration of 1000 μM significantly reduced the viability of HepG2 hepatocytes (P <0,05). At concentrations of 1, 10, 100 and 1000 μM inhibited significantly (P <0,05). THP-1 cells were induced to cell differentiation in macrophages. The effect of DEX, in different concentrations, in the period of 24 h, showing no significant change in cell viability at all concentrations tested. In the 72 h period, the number of viable cells was significantly inhibited in relation to the control (P <0,05). The samples obtained under the conditions, UV-C light and UV-C + TiO2 light at 0, 0,5 and 1 hour times were also analyzed by MTT in the 72 h period. The concentrations of 10 and 100 μM DEX for comparative purposes, since the degradation was performed from 100 μM DEX. Samples obtained in UV-C light conditions (containing undegraded DEX 100 μM), 0,5 h and 1 h (containing DEX byproducts at unknown concentrations) reduced the viability of hepatocytes compared to control. In addition, samples of the UV-C + TiO2 light condition, at periods of 0,5 and 1 h, significantly reduced cell viability. Although this reduction is apparently lower than that induced in the light samples alone, there was no significant difference between the conditions. The results allowed to conclude that the by-products of DEX obtained from photocatalysis interfere in the metabolism of human cells and are relevant for the ecotoxicological studies.
Palavras-chave: contaminantes emergentes
dexametasona
viabilidade celular
Fotocatálise
Hepatócitos
emerging pollutants
dexamethasone
cell viability
photocatalysis
hepatocytes
Área(s) do CNPq: CIENCIAS EXATAS E DA TERRA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade do Sagrado Coração
Sigla da instituição: USC
Departamento: Ciências Exatas e Sociais Aplicadas
Programa: Ciência e Tecnologia Ambiental
Citação: Sanchez, Camila do Carmo. Avaliação do potencial citotóxico de derivados da dexametasona obtidos por fotocatálise. 2019. Dissertação (Mestrado em Ciência e Tecnologia Ambiental) - Universidade do Sagrado Coração, Bauru, 2019.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.usc.br:8443/handle/tede/465
Data de defesa: 15-May-2019
Appears in Collections:Mestrado em Ciência e Tecnologia Ambiental



Items in TEDE are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.